História da África - fontes escritas anteriores ao século XV *


Não seria exato pensar que o estado das fontes escritas do continente africano antes do século XV seja de extrema pobreza, mas a verdade é que, no conjunto, a África é menos provida que a Europa e a Ásia. Todavia, enquanto em uma grande parte do continente não existem fontes escritas, nas regiões restantes o conhecimento histórico é possível e baseia-se – no caso do Egito – numa documentação excepcionalmente rica. Isso significa que uma exploração rigorosa e atenta desses textos ainda pode contribuir muito, embora não se possam esperar grandes descobertas. É preciso que nos dediquemos com urgência a todo um trabalho de crítica textual, de reedição, de confrontação e de tradução, já iniciado por alguns pioneiros e que deve ser continuado.

    Por outro lado, ainda que nossas fontes tenham sido redigidas no quadro de culturas “universais”, cujo ponto focal se situa fora da África – culturas “clássicas”, cultura islâmica – têm a vantagem de ser em sua maioria comuns a todos podendo ser lidas numa perspectiva africana, mantidas as devidas ressalvas quando diante de qualquer pressuposto ideológico. Isso é particularmente verdadeiro para o caso das fontes árabes, que continuam sendo a base essencial de nosso conhecimento. Sua exterioridade relativa ou absoluta em relação a seu objeto não diminui em nada seu valor, a não ser pela distância. Não obstante devam ser reconhecidas as diferenças socioculturais, é fato que essas fontes valorizam uma certa solidariedade de comunicação africana, à qual, até agora, islamistas e africanistas nem sempre têm se mostrado sensíveis.

O texto faz parte da coleção História Geral da África, disponível em sua íntegra no site do Ministério da Educação.



Marcadores:
© 2013 História & Vestibular. Todos os Direitos Reservados.
Projetado por SpicyTricks