Polêmica em Belo Monte: impacto na economia, impacto no ambiente.

Tornou-se intenso o debate na mídia , durante 2011 , acerca da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte , no rio Xingu , no estado do Pára. Represando grande volume de água e recursos estatais , Belo Monte , inserida no PAC , tem em vista atender à crescente demanda energética da economia brasileira , em expressivo crescimento. A usina está projetada para ser a maior hidrelétrica inteiramente* brasileira , bem como a terceira maior do globo , ficando atrás apenas da chinesa Três Gargantas , localizada no rio Yang-Tsé ( rio azul ) e de Itaipu , na fronteira entre Brasil e Paraguai , nas águas do rio Paraná.

Apesar da geração de empregos diretos e indiretos em virtude de sua obra , a produção energética potencialmente capaz de realizar , o crescimento e o dinamismo econômico que pode trazer para a região de sua implantação , Belo Monte é geradora de polêmica. Diversos grupos sociais se contrapõe à sua construção, a exemplo de ambientalistas , Igreja Católica e populações ribeirinhas. O que esses grupos alegam?

Para esses segmentos sociais , a construção de Belo Monte , apesar de já possuir EIA e RIMA , revela-se insustentável , inadequada , em razão de seu impacto ambiental e social: o represamento de águas , por alterar o regime de cheias e vazantes do rio Xingu e alagar extensas áreas de vegetação nativa , impacta negativamente sobre o meio ambiente , alterando a dinâmica da flora e fauna locais , enquanto o impacto social consiste no desalojamento das populações ribeirinhas. 

PAC , EIA , RIMA?
PAC significa Programa de Aceleração do Crescimento , projeto elaborado pelo Estado brasileiro , tendo em vista a implementação de obras de infra-estrutura em setores estratégicos , como transportes e geração de energia , para atender à crescente demanda da economia nacional. Toda obra estatal , por sua vez, necessita de um estudo e um relatório que permita sua construção quanto ao seu impacto ambiental. Por esse motivo , criou-se a obrigação de que apresente um EIA – Estudo de Impacto Ambiental – e RIMA – Relatório de Impacto sobre o Meio Ambiente.

De olho na história.
Como obra elevado impacto ambiental , em razão da ausência desses relatórios , pode-se citar a hidrelétrica de Balbina , no rio Uatumã , na Bacia Amazônica. A obra alagou uma área equivalente a 2.360 km2 , enquanto sua produção energética equivale a 250 MW. Como parâmetro de comparação , a Usina de Tucuruí , com área alagada semelhante , apresenta potência de cerca de 8.350 MW. Balbina foi construída em uma área plana , de baixa declividade , pouco adequada à construção de uma usina hidrelétrica. Além disso , a vegetação submersa pelo represamento das águas libera elevadas quantidades de metano e dióxido de enxofre , a ponto de Balbina ser tão poluente como uma termoéletrica.

* A classificação de Belo Monte como maior usina inteiramente brasileira reside no fato de que a usina de Itaipu , apesar de apresentar maior capacidade de geração de energia , foi construída com capital tanto brasileiro como paraguaio.

Rafael Tomio Vicentini Otani
Plantonista MedEnsina 2011

Disponível em http://www.medensina.com
Compartilhe no Google Plus

Sobre Jarlison Augusto

Quer contribuir conosco? Envie-nos seu material!
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.