Destaques

Expulsão dos holandeses do Brasil - Charge


NOVAES, Carlos Eduardo & LOBO, César. 
História do Brasil para principiantes. São Paulo, Ática, 2003. P. 49.


Os holandeses financiavam, transportavam, refinavam e distribuíam no mercado consumidor o açúcar produzido no Brasil. Contudo, durante a União Ibérica (1580-1640), a Holanda, que foi um colônia espanhola e lutou por sua independência durante a Guerra do 80 anos (1568-1648), foi impedida de continuar a explorar a produção açucareira do Brasil. 


Assim, com grande interesse no lucro proporcionado pelo açúcar brasileiro, os holandeses viram o lucrativo negócio ameaçado e decidiram ocupar a área produtora de açúcar, o Nordeste brasileiro.


Começaram suas tentativas pela Bahia (1624), foram expulsos pelos colonos com o apoio da esquadra espanhola. Depois os holandeses invadiram Pernambuco (1630), onde enfrentaram a decadente resistência portuguesa até 1634, quando os holandeses saíram vitoriosos.


A partir daí, os holandeses, através João Maurício de Nassau, estabeleceram a paz na região, liberando créditos aos proprietários para reconstituírem as lavouras e os engenhos e também para comprarem escravos. Além disso, a capital do governo holandês no Brasil (Recife) foi urbanizada. Foi implantada a a tolerância religiosa, liberdade de culto a católicos e judeus ( os holandeses eram protestantes). Depois de consolidada Pernambuco, os holandeses se expandiram para o Maranhão e Sergipe. 


Em 1645, os portugueses, que já haviam conseguido a emancipação em relação a Espanha (1640 - fim da União Ibérica), apoiam a revolta dos grandes proprietários contra a Companhia das Índias Ocidentais (pertencente a Holanda), com isso eclode a Insurreição Pernambucana. Em 1654 expulsam os holandeses que levam mudas de cana para as Antilhas Holandesas, gerando uma concorrência internacional ao açúcar brasileiro. 

E é a esse momento histórico que a charge de Novaes faz referência, pois, ao serem expulsos do Brasil, os holandeses levam consigo os investimentos e também passam a concorrer com a produção de açúcar do nordeste brasileiro, levando ao declínio da economia açucareira naquela região. Isso porque os holandeses, através da Paz de Haia (1661) assinada com os portugueses, receberam grande indenização em dinheiro pelos investimentos realizados no Brasil, além da Costa do Marfim, que serviu como fonte de mão-de-obra para a produção de açúcar holandesa nas Antilhas.

Daí a expressão na charge: "... vocês vão se arrepender de nos terem expulsado!" 


Nenhum comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.