Dutra a Goulart - Questões de Vestibulares


1. (Uespi 2012)  Sob a presidência de Juscelino Kubitschek (1955-1961), a nação brasileira assistiu à criação de Brasília, – considerada, pela UNESCO, patrimônio cultural da humanidade – e vivenciou:
a) momentos de euforia resultantes, em boa parte, da política desenvolvimentista de incremento à indústria nacional e aumento do poder aquisitivo da classe média.   
b) importante papel político para a aproximação dos países da América Latina com os Estados Unidos, em vista da estratégica posição do Brasil no Atlântico Sul.   
c) época de forte repressão política ao operariado e descaso para com a interiorização do desenvolvimento econômico.   
d) um período predominantemente liberal, em termos econômicos, o que pode ser exemplificado pelo início da construção da Companhia Siderúrgica Nacional.   
e) uma forte recessão econômica em que a indústria nacional não deu sinais de crescimento e o poder aquisitivo da classe média caiu.   

2. (Fgvrj 2012)  A eleição de Jânio Quadros, em 1960, significou certa alteração de rumos da política brasileira com relação ao período iniciado em 1945. Tal alteração baseou-se:
a) No apoio que os comunistas emprestaram à candidatura de Jânio em troca da legalização do PCB, que ocorreria em 1961.   
b) Na primeira vitória das forças trabalhistas em pleitos nacionais e no fortalecimento de novas lideranças sindicais.   
c) No rompimento da hegemonia paulista e no descontentamento militar provocado pelas propostas eleitorais janistas.   
d) Na vitória de uma candidatura da UDN, que interrompeu a série de vitórias do PSD e do PTB, em arranjo político orquestrado por Getúlio Vargas.   
e) Na inauguração de um novo estilo político baseado na valorização das estruturas partidárias e na definição clara de propostas políticas programáticas.   

3. (Ifsp 2012)  Pedreiro Valdemar

Você conhece o pedreiro Valdemar?
Não conhece
Mas eu vou lhe apresentar
De madrugada toma o trem da circular
Faz tanta casa e não tem casa pra morar
Leva a marmita embrulhada no jornal
Se tem almoço, nem sempre tem jantar
O Valdemar, que é mestre no ofício
Constrói um edifício e depois não pode entrar

O samba Pedreiro Waldemar, composto por Wilson Batista e Roberto Martins, em 1946,
a) livre da censura do Estado Novo, aponta para a luta de classes, denunciando o intenso grau de exploração a que estavam submetidos os trabalhadores brasileiros.   
b) devido às imposições do Estado Novo, realiza uma exaltação ao trabalho e ressalta o valor do trabalhador brasileiro.   
c) faz parte da propaganda ufanista desenvolvida ao longo da ditadura militar, que exaltava as realizações do povo brasileiro.   
d) ia na contramão do discurso oficial da época e exaltava o trabalho, visto pelos compositores como o único meio de ascensão social para as pessoas de classe baixa.   
e) denunciava as formas de trabalho escravo que persistiam no Brasil logo após a aprovação da Lei Áurea.    

4. (Unesp 2012)  Bossa nova é ser presidente
desta terra descoberta por Cabral.
Para tanto basta ser tão simplesmente:
simpático, risonho, original.
Depois desfrutar da maravilha
de ser o presidente do Brasil,
voar da Velhacap pra Brasília,
ver Alvorada e voar de volta ao Rio.
Voar, voar, voar.
[...]

(Juca Chaves apud Isabel Lustosa. Histórias de presidentes, 2008.)

A canção Presidente bossa-nova, escrita no final dos anos 1950, brinca com a figura do presidente Juscelino Kubitschek. Ela pode ser interpretada como a
a) representação de um Brasil moderno, manifestado na construção da nova capital e na busca de novos valores e formas de expressão cultural.   
b) celebração dos novos meios de transporte, pois Kubitschek foi o primeiro presidente do Brasil a utilizar aviões nos seus deslocamentos internos.   
c) rejeição à transferência da capital para o Planalto Central, pois o Rio de Janeiro continuava a ser o centro financeiro do país.   
d) crítica violenta ao populismo que caracterizou a política brasileira durante todo o período republicano.   
e) recusa da atuação política de Kubitschek, que permitia participação popular direta nas principais decisões governamentais.   

5. (Unesp 2011)  A construção de Brasília durante o governo Juscelino Kubitschek (1956-1961) teve, entre suas motivações oficiais,
a) afastar de São Paulo a sede do governo federal, impedindo que a elite cafeicultora continuasse a controlá-lo.   
b) estimular a ocupação do interior do país, evitando a concentração das atividades econômicas em áreas litorâneas.   
c) deslocar o funcionalismo público do Rio de Janeiro, permitindo que a cidade tivesse mais espaços para acolher os turistas.   
d) tornar a nova capital um importante centro fabril, reunindo a futura indústria de base do Brasil.   
e) reordenar o aparato militar brasileiro, expandindo suas áreas de atuação até as fronteiras dos países vizinhos.   
  
6. (Ufrgs 2011)  A denominada "Campanha da Legalidade", ocorrida no Rio Grande do Sul no final de agosto de 1961, foi uma consequência da
a) renúncia do presidente Jânio Quadros, que provocou a mobilização política para garantir a posse do vice-presidente João Goulart.   
b) vitória eleitoral do PTB, que supostamente ameaçava os setores conservadores da sociedade brasileira.   
c) renúncia do presidente Juscelino Kubitschek, fato que provocou uma extensa mobilização militar visando garantir a posse de João Goulart.   
d) vitória eleitoral do PSD, partido que tinha em seus quadros diversos elementos supostamente golpistas.   
e) política promovida por Leonel Brizola, que queria impedir a tomada do poder pelos grupos ligados à luta armada.   

7. (Uff 2011)  “Visto que, de fato, a Constituição de 1946 estabeleceu normas e medidas para a instalação de uma estrutura democrática no país, dando ensejo a uma abertura do processo político nos dezoito anos subsequentes, ao observador mais descuidado a redemocratização pode parecer mais radical do que na realidade o foi.”

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Estado e Partidos Políticos no Brasil (1930-1964). São Paulo: Alfa-Omega, 1976, p. 105.

Com base nas afirmações contidas no texto, é possível afirmar que
a) a redemocratização iniciada em 1945 perdeu sua radicalidade por ter sido apenas um ritual político, vazio de efetivos partidos.   
b) a redemocratização de 1945 só pôde existir em função da criação de três novos grandes partidos políticos, totalmente independentes de vínculos com o Estado Novo: o PSD, a UDN e o PTB.   
c) o retorno do pluripartidarismo e de eleições diretas foram superpostos à estrutura herdada do Estado Novo, marcada pelo sindicalismo corporativista e pelo sistema de interventorias.   
d) a redemocratização não foi radical devido à preponderância que teve, junto a ela, a União Democrática Nacional (UDN), partido formado com o beneplácito de Vargas.   
e) a hipertrofia do Poder Legislativo foi uma das consequências da redemocratização.   
  
8. (Enem 2011)  A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização de reformas corajosas no terreno econômico, financeiro e social.
Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957.

Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático, com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista; b) Reforma agrária que extinga o latifúndio; c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucros. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – 1962.

BONAVIDES, P; AMARAL, RTextos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002.

Nos anos 1960 eram comuns as disputas pelo significado de termos usados no debate político, como democracia e reforma. Se, para os setores aglutinados em torno da UDN, as reformas deveriam assegurar o livre mercado, para aqueles organizados no CGT, elas deveriam resultar em
a) fim da intervenção estatal na economia.   
b) crescimento do setor de bens de consumo.   
c) controle do desenvolvimento industrial.   
d) atração de investimentos estrangeiros.   
e) limitação da propriedade privada.   
  
9. (Unicamp 2011)  Em 30 de março de 1964, o Presidente João Goulart fez um discurso, no qual declarou: “Acabo de enviar uma mensagem ao Congresso Nacional propondo claramente as reformas que o povo brasileiro deseja. O meu mandato será exercido em toda a sua plenitude, em nome do povo e na defesa dos interesses populares.”
(Adaptado de Paulo Bonavides e Roberto Amaral, Textos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002, vol. 7, p. 884.)

Sobre o contexto em que esse discurso foi pronunciado, é possível afirmar o seguinte:
a) Enfrentando a oposição de setores conservadores, Jango tentou usar as reformas de base, que deveriam abranger a reforma agrária, a eleitoral, a educacional e a financeira, para garantir apoio popular ao seu mandato.   
b) Quando Jango apresentou ao Congresso Nacional as reformas de base, elas já haviam sido alteradas, abrindo mão da reforma agrária, para agradar aos setores conservadores, e não apenas às classes populares.   
c) Com as reformas de base, Jango buscou afastar a fama de esquerdista, colocando na ilegalidade os partidos comunistas, mas motivou a oposição de militares e políticos nacionalistas, ao abrir o país ao capital externo.   
d) Jango desenvolveu um plano de reformas que deveriam alterar essencialmente as carreiras dos militares, o que desagradava muitos deles, mas também reprimiu várias greves do período, irritando as classes populares.   

10. (Enem 2011)  Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960, tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo na área cultural. O Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) encenava peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”.

KONDER, L. História das Ideias Socialistas no Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2003.

No início da década de 1960, enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras, os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional - UDN -, Igreja Católica, grandes empresários etc.) entendiam que esta organização
a) constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira, ao difundir a ideologia comunista.   
b) contribuía com a valorização da genuína cultura nacional, ao encenar peças de cunho popular.   
c) realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado, ao pretender educar o povo por meio da cultura.   
d) prestava um serviço importante à sociedade brasileira, ao incentivar a participação política dos mais pobres.   
e) diminuía a força dos operários urbanos, ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo.   
  
11. (Ufu 2011)  Sobre o governo de João Goulart (1963-1964), é correto afirmar:
a) Goulart procurou implementar todas as reformas de base, como a reforma agrária, a reforma urbana e a maior intervenção do Estado na economia, sendo impedido pelo golpe militar de 1964.   
b) Goulart realizou acordos multilaterais com países europeus e os Estados Unidos para a criação de filiais das principais empresas automobilísticas do mundo.   
c) Goulart tinha amplo apoio do empresariado nacional, pois possuía ideias arrojadas para a época, como fazer as reformas de base, que aumentariam os lucros das empresas sediadas no Brasil.   
d) A Marcha da Família com Deus pela Liberdade, realizada em 1964, foi uma manifestação de homenagem a João Goulart em defesa de seu governo e contra as ameaças dos militares.   

12. (Col. Naval 2011)  "Por já ter acumulado experiências parciais de politica econômica planejada, pôde o governo, na gestão Kubitschek, executar sua mais séria e ambiciosa experiência de planejamento integrado: o Programa de Metas [...]. O Plano de Metas foi um marco na reelaboração qualitativa das relações entre Estado e economia no país. Integravam-se pela primeira vez, sob o controle do governo, as atividades do capital público e do privado, através de um planejamento que definia as prioridades de investimento, bem como as estratégias para dirigir os recursos privados para essas áreas”.

(MENDONÇA, Sônia Regina de. Estado e Economia no Brasil: Opções de Desenvolvimento. 3. ed. Rio de Janeiro, Graal, s/d, p.59.)

Sobre o Programa de Metas, no governo Juscelino Kubitschek, é correto afirmar que:
a) foram estabelecidas trinta e uma metas, sendo priorizados os setores de energia, transportes e indústrias de base.   
b) o resultado do Programa de Metas foi desastroso, sobretudo a produção industrial que teve uma acentuada queda.   
c) foram criados vários mecanismos para impedir a entrada de capitais estrangeiros, como a utilização da Instrução 113 da SUMOC.   
d) o principal objetivo do Programa de Metas era a prioridade no setor agrário-exportador, privilegiando o café e a soja.   
e) com a criação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), em 1959, o foco da industrialização transferiu-se para o Nordeste.   

13. (Cftmg 2011)  Durante as festividades da inauguração de Brasília, em 1960, ocorreu a apresentação de uma peça teatral ao ar livre, que foi assim descrita por um jornalista da época:
“A luta pela interiorização da capital e a construção de Brasília foram retratadas [...]. Enxadas, pás, picaretas e outras ferramentas foram distribuídas entre os figurantes, que representavam os operários de Brasília [...]. Cada um dos episódios era contrastado pela oposição de um velho [...]. Mas quando por fim ele manifesta sua aversão à fundação de Brasília, oito tratores barulhentos invadiram a cena e apareceu no céu um helicóptero. Dele desceu um homem, de porte semelhante ao de Juscelino, a acenar para a multidão, que aplaudia, enquanto o velho pessimista foi metido no helicóptero que o levou para longe [...].”

(apud DUARTE, Luiz Sérgio. 21 de abril de 1960: inauguração de Brasília. IN: BITTENCOURT,
Circe (Org.). Dicionário de datas da História do Brasil. São Paulo: Contexto, 2007. p. 107-108).

Considerando o contexto histórico no qual a peça foi representada, a melhor interpretação para sua mensagem é:
a) O país vivia um período de otimismo e a adesão a grandes obras significava apoiar a modernidade.   
b) Os construtores da cidade foram afastados de sua obra pela discriminação social e as cidades satélites nasceram para abrigá-los.   
c) A ocupação do interior do território nacional deslocou o centro econômico do país e possibilitou o nascimento do novo sindicalismo.   
d) As tradições rurais dos goianos foram simbolicamente incorporadas pelo projeto modernista do país e a cultura nacional saiu enriquecida.   

  
14. (Ufrgs 2011)  Observe a charge abaixo.

Esta charge, inspirada em uma marcha de carnaval interpretada por Francisco Alves, faz referência
a) à ascensão de Getúlio Vargas ao poder, após o golpe do Estado Novo.   
b) ao término do Estado Novo com a destituição de Getúlio Vargas.   
c) à volta de Getúlio Vargas ao poder, após o governo de Eurico Dutra.   
d) à eleição de Getúlio Vargas como governador do Rio Grande do Sul, após a redemocratização.   
e) à reeleição de Getúlio Vargas como presidente, após o governo JK.   
  
15. (Cftsc 2010)  A história centenária do Instituto Federal de Educação, Ciência, e Tecnologia de Santa Catarina (IF-SC) é acima de tudo sinônimo de Escola: Escola de Aprendizes Artífices, Escola Industrial, Escola Técnica Federal de Santa Catarina e Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina. O Decreto Nº. 7.566 de 23 de setembro de 1909 cria nas capitais dos Estados da República as Escolas de Aprendizes Artífices destinadas ao ensino profissional primário e gratuito e aos desprovidos de fortuna.

No contexto dos cem anos do IF-SC (1909 a 2009), a economia e a sociedade brasileira também sofreram diversas transformações. Sobre as transformações socioeconômicas ocorridas, ao longo do século XX no Brasil, é CORRETO afirmar que:
a) o extrativismo mineral ainda constitui a base econômica dos estados que pertencem ao Complexo Regional do Centro-Sul.   
b) até o início do século XX, predominavam no Brasil as chamadas indústrias de base (siderúrgica, metalomecânica e de alimentos).   
c) a partir da década de 1950, intensifica-se a internacionalização da economia brasileira sobretudo nas atividades industriais.   
d) a expectativa de vida, bem como, as taxas de mortalidade infantil diminuíram em todo território brasileiro.   
e) a desnutrição e o analfabetismo foram erradicados em todo território brasileiro.   

16. (Cftmg 2010)  "A partir da desapropriação do Engenho Galileia, as ligas expandiram- se por todo o estado de Pernambuco, chegando a ter, em 1961, 10.000 associados, e no mínimo, 40 sedes municipais. (...) As ligas também iriam se estender por vários estados do Nordeste e outras regiões do país, tornando-se particularmente fortes nos estados da Paraíba, Rio de Janeiro e Goiás".
FONTE: AZEVEDO, Fernando Antônio. As Ligas Camponesas. São Paulo: Paz e Terra, 1982, p. 73.

A atuação das Ligas Camponesas está relacionada ao
a) apoio dos sindicatos rurais à empresa agromercantil, fundamental para o crescimento da economia.   
b) alinhamento político entre os grandes produtores rurais do nordeste e lideranças vinculadas ao campesinato.   
c) compromisso dos trabalhadores rurais na defesa de uma reforma agrária mantenedora da estrutura latifundiária.   
d) modelo fundiário brasileiro, caracterizado por mecanismos excludentes do campesinato da vida social e política.   

17. (Cftmg 2010)  Com o Plano de Metas, lançado pelo governo brasileiro na segunda metade dos anos 1950, houve uma ruptura com a política econômica vigente no país, desde a década de 1930, porque se
a) favoreceu o pequeno capitalista nacional por meio de crédito barato das agências estatais.   
b) incentivou a criação de mercados consumidores e a produção de bens de consumo duráveis.   
c) garantiu a estabilização da economia graças aos mecanismos de distribuição de renda.   
d) reservou o monopólio do processo de industrialização e de avanço tecnológico as empresas
estatais.   

18. (Enem 2010) Não é difícil entender o que ocorreu no Brasil nos anos imediatamente anteriores ao golpe militar de 1964. A diminuição da oferta de empregos e a desvalorização dos salários, provocadas pela inflação, levaram a uma intensa mobilização política popular, marcada por sucessivas ondas grevistas de várias categorias profissionais, o que aprofundou as tensões sociais. “Dessa vez, as classes trabalhadoras se recusaram a pagar o pato pelas sobras” do modelo econômico juscelinista.

MENDONÇA, S. R. A industrialização Brasileira. São Paulo: Moderna, 2002 (adaptado)

Segundo o texto, os conflitos sociais ocorridos no início dos anos 1960 decorreram principalmente
a) da manipulação política empreendida pelo governo João Goulart.   
b) das contradições econômicas do modelo desenvolvimentista.   
c) do poder político adquirido pelos sindicatos populistas.   
d) da desmobilização das classes dominantes frente ao avanço das greves.   
e) da recusa dos sindicatos em aceitar mudanças na legislação trabalhista.   

19. (Mackenzie 2009)  O governo de Eurico Gaspar Dutra (1946-1950) foi influenciado pelos acontecimentos internacionais que marcaram o pós-guerra. A política econômica adotada em seu governo tinha como principal objetivo 
a) o aumento da intervenção do Estado, que passou a controlar as importações, diminuindo as tarifas alfandegárias.    
b) a manutenção de uma política de confisco para combater a inflação que, entretanto, não prejudicou os ajustes salariais dos trabalhadores.    
c) a liberalização do câmbio, aumentando as importações de produtos supérfluos, sem adotar uma política de seleção nas importações.    
d) a adoção de uma política liberal e nacionalista, favorável aos negócios das empresas nacionais.    
e) a manutenção das condições favoráveis à acumulação de capital, por meio de uma política social democrática e nacionalista.   
  
20. (Enem simulado 2009) Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. [...] Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma.

VARGAS, Getúlio. Carta Testamento, Rio de Janeiro, 23/08/1954 (fragmento). Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2009.

O contexto político tratado refere-se a um significativo período da história do Brasil, o 2º Governo de Vargas (1951-1954), que foi marcado pelo aumento da infiltração do Partido Comunista Brasileiro (PCB) nos sindicatos e pelo distanciamento entre Getúlio e os militares que o haviam apoiado durante o Estado Novo. O conteúdo da carta testamento de Getúlio aponta para a
a) existência de um conflito ideológico entre as forças nacionais e a pressão do capital internacional.   
b) tendência de instalação de um governo com o apoio do povo e sob a égide das privatizações.   
c) construção de um pacto entre o governo e a oposição visando fortalecer a Petrobrás.   
d) iminência de um golpe protagonizado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).   
e) pressão dos militares contra o monopólio estatal sobre a exploração e a comercialização do petróleo.   

Compartilhe no Google Plus

Sobre Jarlison Augusto

Quer contribuir conosco? Envie-nos seu material!
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.