Ponte Manaus-Iranduba


No Amazonas, sobre o Rio Negro, está em construção a maior ponte em ambiente de água doce do Brasil. A obra é também a segunda maior do mundo, perdendo apenas para a Ciudad Bolivar, que cruza o rio Orinoco, na Venezuela. A ponte ligará, principalmente, as cidades de Manaus a Iranduba.


Utilizando a tecnologia de concreto resfriado, o empreendimento, quando pronto, vai medir 3595 metros contra os 3600m da ponte venezuelana. Em termos de vãos, são 73 vãos, sendo que estes vãos têm – em sua grande maioria, uma extensão 45 metros entre cada pilar.
A extensão do trecho estaiado é de 400 metros. Ainda nesse trecho estão os dois maiores vãos da ponte, em sua parte central, com 200 metros de comprimento, sendo um de cada lado da torre central, em formato de diamante, que tem exatos 182 metros de altura.
A largura total da ponte é de 20,7 metros, o que disponibilizará quatro faixas de tráfego – duas de cada lada das pistas, além de passeio para pedestres em ambos os lados da pista. No trecho estaiado, a largura é um pouco menor, da ordem de 20,6 metros, por conta da colocação dos estais, dos cabos de fixação e apoio nesse trecho.
A altura do vão central é de 55 metros, contados do tabuleiro da ponte até o bloco do pilar maior na cota 30, ou seja, na maior enchente do rio. Na vazante, esse número aumenta. O secretário de Infraestrutura, Marco Aurélio de Mendonça, disse, exemplificando, que “na hipótese de que o rio tenha uma vazante de 10 metros, esse número subirá para 65 metros”. Esse número permite que transatlânticos, que navios de grande porte possam passar por sob a ponte e chegar até o arquipélago das Anavilhanas ou outro destino qualquer, sem nenhuma preocupação. Essa cota poderia ser bem menor, reduzindo consideravelmente o custo da obra, mas por determinação do Governo do Estado essa cota foi mantida para garantir total segurança e tranquilidade para a navegação a montante da ponte, ou seja, em direção às cabeceiras do rio.
Voltando a falar da torre central, seu formato em diamante é o primeiro a ser construído no Brasil, com uma altura de 182 metros, o que equivale a um prédio de 60 andares. “Uma pessoa que se posicionasse no ponto mais alto desse pilar, teria uma visão bem abrangente do cenário local, talvez até do arquipélago das Anavilhanas de um lado, e do Encontro das Águas a jusante”, explicou o secretário.
Esse vão central – com 400 metros de extensão, tem o apoio de 104 estais. Aponte toda tem 426 vigas pré-moldadas. Os locais de acesso, de um lado a outro, em Manaus e no Iranduba, foram escolhidos a permitir uma inclinação mínima da rampa, que ficará em 3,01% – no máximo, o que permitirá o tráfego de carros e cargas de qualquer porte, como por exemplo, de tijolos, sem os problemas verificados atualmente quando do desembarque das balsas, cuja inclinação não é a ideal para esse tipo de carga.
Atualmente, a travessia do rio Negro para Manaus é feita por balsas que levam até 40 minutos para cruzar de uma margem a outra. Com a ponte, o trajeto levará menos de 10 minutos. A projeção é que a construção receba um fluxo semanal próximo dos 15 mil veículos. No entanto, como a construção foi planejada para suportar o crescimento da região até 2060, seu projeto pode receber o dobro do fluxo de veículos esperado em sua inauguração.
Algumas das dificuldades citadas pelos engenheiros do Consórcio Rio Negro são as grandes lâminas d’água, a forte correnteza e profundidades que chegam a 70 metros em alguns trechos do percurso da Ponte. Entre os equipamentos especiais necessários na obra está um guindaste com capacidade para movimentar até 300 toneladas, utilizado para posicionar as estacas no leito do rio.
Abaixo segue um arquivo em pdf feito pela empresa construtora, Camargo Corrêa, que demonstra todo o processo construtivo dessa ponte avaliada (depois de alguns aditivos) em R$ 815 milhões (chegando a 1,66 bilhão) (vale a pena conferir).
Ponte sobre o Rio Negro – AM.pdf



CARACTERÍSTICAS DO PROJETO
Comprimento total da ponte – 3.595 m
Número de vãos – 73
Extensão do trecho estaiado – 400,0 m
Extensão do vão central – 2 x 200,0 m
Largura da seção tipo – 20,70 m
Largura da seção estaiada – 24,60 m
Altura do vão central – 55 m
Altura do mastro central – 103 m
Número total de estais – 56 m
Total de vigas pré-moldadas – 213
Número total de estacas escavada – 246
Volume de concreto por estaca: 2.800 sacos de cimento
CURIOSIDADES
Concreto Estrutural (m3) – 138.000 – equivalente a 25 prédios de 20 andares
Aço CA-50 (toneladas) – 12.300 – equivalente 20 balsas cheias de aço
Aço CP-190 RB (toneladas) – 1.630
Aço CP-172 RB (toneladas) – 570
Cimento – um milhão de sacas de cimento
Vigas Pré-moldadas 45 metros (peças) – 213
Pilares /apoios (unidades) – 74
Base de solo-areia-seixo (m3) – 47.000
Revestimento Betuminoso (toneladas) – 72.000



Compartilhe no Google Plus

Sobre Jarlison Augusto

Quer contribuir conosco? Envie-nos seu material!
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.