Destaques

Enriquecimento nos estoques de carbono em solos tropicais: “Terra Preta”

O Projeto “Terra Preta Nova”, implementado em uma área experimental na Tailândia, Pará, está atualmente em seu 7º ano

Dra. Anna Roosevelt com os assistentes de campo na Universidade Federal do Oeste do Pará Dra. Anna Roosevelt com os assistentes de campo na Universidade Federal do Oeste do Pará

Foto: Eric Stoner, USAID-Brasil
SANTARÉM - No dia 12 de dezembro de 2009, em Santarém, Pará, o Coordenador-Geral do Programa do Meio Ambiente, Eric Stoner, acompanhado da neta de Theodore Roosevelt, a arqueóloga Anna Roosevelt, visitou uma escavação em curso num local próximo ao terminal graneleiro da Cargill.
As primeiras conclusões da Dra. Roosevelt mostram que esse local, na confluência dos rios Tapajós e Amazonas, serviu de amparo para várias civilizações que datam de 11 mil anos. As escavações na área da Cargill revelaram que a evidência mais forte da presença indígena de longa data nessa região é uma camada espessa de terra conhecida como “Terra Preta”, rica em carbono e fortemente carregada de cacos de cerâmica.
A USAID/Brasil, em colaboração com as Relações Públicas da Embaixada dos Estados Unidos, submeteu a proposta do projeto Large Grant FY2010 ao Fundo dos Embaixadores para a Preservação Cultural, que consiste no estabelecimento do “Centro de Patrimônio Cultural da Bacia Amazônica” nesse local como uma parceria público-privada entre a Cargill, a Universidade de Ilinóis, em Chicago, e a nova Universidade Federal do Oeste do Pará.
Já no dia 14 de dezembro, em Belém, o Sr. Stoner se reuniu com a geoarqueóloga do Museu Goeldi, Dirse Kern, e sua equipe, que integra uma rede de pesquisadores na Amazônia com o objetivo de tentar recriar a “Terra Preta” (terra de cor escura, resultado da concentração de substâncias orgânicas depositadas no solo, que tornam a terra fértil).
O Projeto “Terra Preta Nova”, implementado em uma área experimental na Tailândia, Pará, está atualmente em seu 7º ano e vem demonstrando que é possível recriar condições favoráveis para a melhoria dos estoques de carbono e da fertilidade do solo de pequenos produtores em solos tropicais degradados. Como parte de uma abordagem que visa alcançar a estabilidade climática de paisagens sustentáveis, a USAID/Brasil propõe a exploração de oportunidades para melhorar os estoques de carbono em florestas, bem como em solos na sua nova estratégia de 2010-2014. http://www.news.cornell.edu/stories/Feb06/AAAS.terra.preta.ssl.html

Fonte: http://brazil.usaid.gov/pt/node/852

Nenhum comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.