Brasil Colônia - Os Religiosos - Jesuítas - Questões de Vestibulares - Gabarito

1. (Fuvest) "Na primeira carta disse a V. Rev. a grande perseguição que padecem os índios, pela cobiça dos portugueses em os cativarem. Nada há de dizer de novo, senão que ainda continua a mesma cobiça e perseguição, a qual cresceu ainda mais. No ano de 1649 partiram os moradores de São Paulo para o sertão, em demanda de uma nação de índios distantes daquela capitania muitas léguas pela terra adentro, com a intenção de os arrancarem de suas terras e os trazerem às de São Paulo, e aí se servirem deles como costumam."
(Pe. Antônio Vieira, CARTA AO PADRE PROVINCIAL, 1653, Maranhão.) 

Este documento do Padre Antônio Vieira revela: 
a) que tanto o padre Vieira como os demais jesuítas eram contrários à escravidão dos indígenas e dos africanos, posição que provocou conflitos constantes com o governo português. 
b) um dos momentos cruciais da crise entre o governo português e a Companhia de Jesus, que culminou com a expulsão dos jesuítas do território brasileiro. 
c) que o ponto fundamental dos confrontos entre os padres jesuítas e os colonos referia-se à escravização dos indígenas e, em especial, à forma de atuar dos bandeirantes. 
d) um episódio isolado da ação do padre Vieira na luta contra a escravização indígena no Estado do Maranhão, o qual se utilizava da ação dos bandeirantes para caçar os nativos. 
e) que os padres jesuítas, em oposição à ação dos colonos paulistas, contavam com o apoio do governo português na luta contra a escravização indígena. 

2. (Cesgranrio) A Igreja Católica teve papel relevante no processo de colonização, que pode ser constatado: 
a) na Catequese que, promovendo a integração do índio aos padrões europeus e cristãos, favoreceu a sua emancipação. 
b) na Educação, através das Ordens Religiosas, a Igreja monopolizou as instituições de ensino até o século XVIII. 
c) nas Missões, que, ao reunirem os contingentes indígenas, facilitavam o fornecimento de mão-de-obra para a lavoura. 
d) na defesa das Fronteiras, sendo as missões a primeira defesa por onde penetraram estrangeiros no Brasil. 
e) na administração, ocupando o clero a maior parte dos cargos públicos que exigiam melhor nível de instrução. 

3. (Uel) Durante o período colonial, havia atritos entre os padres jesuítas e os habitantes locais porque os 
a) colonos eram ateus belicosos, e os jesuítas, pacíficos católicos. 
b) religiosos pretendiam escravizar tanto o negro como o índio e os colonos lutavam para receber salários dos capitães donatários. 
c) colonos desejavam escravizar o negro e os jesuítas se opunham. 
d) religiosos preocupavam-se com a integração dos indígenas no mercado de trabalho assalariado e os colonos queriam escravizá-los. 
e) colonos pretendiam escravizar os indígenas e os padres eram contra, pois queriam aldeá-los em missões. 

4. (Mackenzie) "Pouco fruto se pode obter deles se a força do braço secular não acudir para domá-los. Para esse gênero de gente, não há melhor pregação do que a espada e a vara de ferro." 
(José de Anchieta. Pedro Casaldáliga in "Na Procura do Reino") 

O fragmento de texto anterior, escrito nos primórdios da colonização do Brasil, refere-se: 
a) à evangelização do negro e o apresamento de escravos pelos bandeirantes. 
b) à expansão da cana-de-açúcar para o interior de Mato Grosso e a utilização de mão-de-obra indígena. 
c) à catequização do índio pelos jesuítas e a utilização dos silvícolas como mão-de-obra nas propriedades da Companhia de Jesus. 
d) à inadaptação do índio para o trabalho e a escravização do negro pelos jesuítas em suas reduções de ouro. 
e) à determinação dos jesuítas em pregar o Evangelho junto aos índios e negros, ampliando os horizontes da fé. 

5. (Ufmg) Leia o texto adiante. 
"... Não castigar os excessos que eles [os escravos] cometem seria culpa não leve, porém estes [senhores] hão de averiguar antes, para não castigar inocentes, e se hão de ouvir os delatados e, convencidos, castigar-se-ão com açoites moderados ou com os meterem em uma corrente de ferro por mão própria e com instrumentos terríveis e chegar talvez aos pobres com fogo ou lacre ardente, ou marcá-los na cara, não seria para se sofrer entre os bárbaros, muito menos entre os cristãos católicos." 
(ANTONIL, André João. CULTURA E OPULÊNCIA DO BRASIL. 1711.) 

Esse texto, escrito por um padre jesuíta em 1711, pode ser relacionado à 
a) associação entre a escravidão e a moral cristã. 
b) condenação dos castigos aplicados aos escravos. 
c) oposição do clero católico à escravidão. 
d) regulamentação das relações entre senhores e escravos. 

6. (Ibmecsp 2009) A Companhia de Jesus foi criada na Espanha em 1534 no contexto da Contrarreforma, tendo uma atuação importante no processo colonizador da América Portuguesa. Sobre a atuação da Companhia de Jesus na colonização do Brasil podemos afirmar que: 
a) Os jesuítas foram responsáveis pela fundação das primeiras cidades brasileiras como São Paulo, São Vicente e Salvador. A catequização dos indígenas era feita em reduções onde eles permaneciam em regime de escravidão. 
b) Os jesuítas se destacaram na ação educativa e catequizadora dos grupos indígenas brasileiros. Vários missionários jesuítas moravam nas aldeias procurando conhecer os hábitos, a cultura e respeitando a religiosidade indígena. 
c) A educação foi um dos principais instrumentos de evangelização dos jesuítas, que fundaram colégios no Brasil e organizaram aldeamentos conhecidos como Missões para catequizar os indígenas e convertê-los para o catolicismo. 
d) Os jesuítas chegaram ao Brasil como o braço religioso da coroa portuguesa. Tinham como missão catequizar os indígenas e apoiar os bandeirantes na captura dos índios que passavam a morar nas vilas e missões. 
e) A ação militar foi a forma pela qual os jesuítas participaram da colonização portuguesa no Brasil. Apoiados pelo Marquês de Pombal, estabeleceram Missões na região de São Paulo e no sul do país para manter os índios reunidos.

7. No Brasil, a Companhia de Jesus participou desde o século XVI da colonização. Sobre a participação dos jesuítas, neste período, é correto afirmar que: 
a) Os jesuítas substituíram os capitães donatários depois da expulsão dos holandeses; 
b) A Igreja e a Realeza portuguesa eram inimigas no século XVI, portanto a Realeza obliterou a ação dos jesuítas; 
c) Os jesuítas atuaram em duas frentes: o trabalho missionário com os índios e a educação com a fundação dos colégios; 
d) Os jesuítas não encontraram espaço para atuação na América portuguesa. Por esta razão se radicaram na América espanhola; 
e) As atividades jesuítas foram incrementadas após as reformas pombalinas. 

8. (Ifsp 2011) No Brasil Colonial, os jesuítas 
a) foram os responsáveis pela introdução da Contra Reforma no Brasil, instalando os Tribunais de Inquisição no Rio de Janeiro e na Bahia, perseguindo os cristãos novos e os muçulmanos. 
b) foram os responsáveis pela descoberta do ouro no interior do Brasil, pois, buscando a catequização dos indígenas, fundaram as missões em áreas em que os nativos já usavam o rico minério. 
c) auxiliaram na tarefa da colonização introduzindo o gado bovino e equino nas reduções e a lavoura cafeeira no sudeste. Fizeram,ainda, a exploração do mate no sul do Brasil. 
d) catequizaram os indígenas e os colonos, construindo colégios e igrejas. Muitas vezes, intervieram em conflitos existentes entre os brancos e os povos indígenas, buscando auxiliar a colonização portuguesa. 
e) não se envolveram no processo colonizador português, pois o papa Paulo III lhes proibira qualquer envolvimento político. Sua missão era apenas a da evangelização dos povos. 

9. (Espcex) O conflito armado travado na segunda metade do século XVIII e que ficou conhecido como Guerras Guaraníticas, 
a) foi uma reação dos índios de Sete Povos das Missões, liderados por alguns jesuítas, à ocupação de suas terras e à possível escravização. 
b) ocorreu entre paulistas com o apoio de diversas tribos guaranis e os emboabas, pela hegemonia da extração do ouro das Minas Gerais. 
c) definiu a conquista da Colônia do Sacramento por tropas luso-brasileiras. 
d) provocou a assinatura do Tratado de Lisboa, pelo qual Portugal devolvia a área conhecida como Sete Povos das Missões à Espanha. 
e) abriu caminho para a conquista e ocupação, por parte dos portugueses, da calha do rio Solimões – Amazonas. 

10. (Fuvest 2010) Os primeiros jesuítas chegaram à Bahia com o governador-geral Tomé de Sousa, em 1549, e em pouco tempo se espalharam por outras regiões da colônia, permanecendo até sua expulsão, pelo governo de Portugal, em 1759. Sobre as ações dos jesuítas nesse período, é correto afirmar que 
a) criaram escolas de arte que foram responsáveis pelo desenvolvimento do barroco mineiro. 
b) defenderam os princípios humanistas e lutaram pelo reconhecimento dos direitos civis dos nativos. 
c) foram responsáveis pela educação dos filhos dos colonos, por meio da criação de colégios secundários e escolas de “ler e escrever”. 
d) causaram constantes atritos com os colonos por defenderem, esses religiosos, a preservação das culturas indígenas. 
e) formularam acordos políticos e diplomáticos que garantiram a incorporação da região amazônica ao domínio português. 




Compartilhe no Google Plus

Sobre Jarlison Augusto

Quer contribuir conosco? Envie-nos seu material!
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Em breve, resposta.